Saiba mais
Idioma
Menu
Menu
Idioma

Ora R1 é o carro elétrico chinês mais barato do mundo por U$ 8 mil

04 ABR 2019 - 00H00 | ATUALIZADA EM 03 ABR 2019 - 10H06

O carro elétrico chinês Ora R1 é, no momento, o carro elétrico mais barato do mercado mundial.

Ele apresenta, desde sua aparência, os elementos de um veículo destinado ao uso urbano.

Suas dimensões e capacidade de desempenho no tocante à velocidade deixam bem claro que o seu local de atuação são os centros urbanos.

O carro pode chegar a 100 Km/h. Além disso, pode rodar cerca de 240 km.

A tendência apresentada pela montadora, que no momento se limita ao mercado chinês, é que o modelo passe a ter uma colocação no mercado mundial a partir de 2020.

Saiba, a seguir, tudo sobre o carro elétrico chinês Ora R1!

ORA R1 É O CARRO ELÉTRICO COMPACTO MAIS BARATO À VENDA
O norte para a concepção e construção do Ora R1 foi a conjunção de cinco fatores básicos. Baixo preço, inteligência, espaço, segurança e qualidade.

Chamado de “Smart Chinês”, o Ora R1 é o carro compacto mais barato do mercado.

O veículo custa cerca de 7.600 Euros na China, o que representa em torno de US$ 8,6 mil. De fato, o grande chamariz do carro elétrico chinês é seu custo. No Brasil, em conversão direta, o carro custaria R$ 34 mil.

A fabricante, Great Wall Motor, esclarece que os incentivos governamentais para sua produção que fazem com que seja possível atingir os US $ 8.6 mil.

Na ausência destes, a variação poderia chegar a US $ 11.293, o que o tornaria menos atrativo. Com a proposta de tornar o R1 o carro chefe de sua produção, a Great Wall Motors, utilizando a marca ORA, deve levá-lo aos mais variados mercados até meados de 2020.

A intenção da empresa é que até esta data o Ora R1 já seja uma realidade nos mercados europeus e no resto dos países onde os veículos elétricos estejam em expansão.

CARRO ELÉTRICO CHINÊS DA ORA TEM APARÊNCIA DE SMART
A proposta do Ora R1 é indiscutivelmente de se firmar no segmento entre os carros destinados basicamente para as cidades.

Trata-se de um hatchback, que consegue combinar um traço retrô com uma pegada um tanto futurista. Não há grandes destaques em seu interior, onde basicamente encontra-se um visor no painel central.

Neste mesmo local encontram-se centralizados os comandos principais e de onde é possível ter acesso a quase todos os controles que envolvem o veículo.

A interação com o veículo, por ora, se dá através de um simples “Hello Ora”, fazendo com que o sistema seja ligado.

A aparência do carro elétrico chinês nos remete diretamente à lembrança do Smart ForTwo. Em questões técnicas, o R1 traz um motor elétrico de 35 kW (50 cv). O propulsor combina com uma bateria de 33 kWh.
Com esta formulação, o ORA R1 consegue atingir a velocidade de 100 km/h.

Isso pode ser considerado como suficiente em se tratando de um veículo essencialmente destinado ao uso nas cidades.

Não só as referências à potência deixam claro a sua vocação. Uma análise rápida de suas dimensões também remetem a esta conclusão.

O Ora R1, embora seja um carro de cinco portas, tem de comprimento 3,5 metros, largura de 1,6 m e 1,5 m de altura.

A garantia oferecida pelo fabricante também é um dos atrativos do ORA R1.

A Great Wall Motor, oferece uma garantia de 3 anos ou 120 mil km rodados para todo veículo. Para o motor, estende esse número para 150 mil km.

ORA R1 CHEGA A ATÉ 240 KM DE AUTONOMIA
Embora se trate de um veículo essencialmente urbano, o que pode facilitar o carregamento da bateria, o elétrico chinês apresenta uma boa autonomia.

Segundo o ciclo NEDC, o Ora R1 tem capacidade para rodar 312 Km em uma só recarga.

Porém, considerando condições reais de direção, o carro elétrico chinês pode chegar a 240 km de autonomia.

CARRO ELÉTRICO DA ORA PODERÁ SER VENDIDO NO OCIDENTE
Como vimos, os incentivos do governo chinês para a produção de carros elétricos são consideráveis. Isso contribui, e muito, para que o Ora R1 consiga ser o veículo mais barato do mundo em seu segmento.

Atualmente, o Ora R1 está limitado à China, onde tem demonstrado grande potencial dentro de sua proposta.

Mas a intenção da montadora chinesa é aumentar a produção e fazer com que o Ora R1 seja comercializado em todo o mundo.

Embora tenha na origem grandes incentivos governamentais para emplacar em outros mercados, o carro elétrico chinês vai precisar enfrentar a burocracia e interesses dos países onde quiser atuar.

Nem todos os países apresentam a mesma disposição em facilitar a chegada dos veículos chineses, nem tão pouco estão totalmente voltados a troca da matriz energética do combustível fóssil para a energia elétrica.

A China claramente encontra-se em uma batalha contra a poluição. Ela está apresentando novos caminhos e buscando meios para que as fontes poluentes sejam reduzidas.

Um exemplo disso é a cidade de Shenzhen, que já conta com uma frota de ônibus 100% elétrica.

ELÉTRICOS GANHAM FORÇA NO BRASIL AOS POUCOS
No Brasil, o desenvolvimento do segmento de carros elétricos, que ainda se limita a veículos importados, é muito tímido.

Mas já temos alguns modelos de carro elétrico no Brasil. Além disso, temos uma estrutura cada vez maior.
Atualmente já contamos com 2 eletrovias consideráveis em nosso país.

São elas a Eletrovia RJ-SP, ao longo da Via Dutra e Eletrovia Paranaense, entre Foz do Iguaçu e Paranaguá.

Mas dentro de nosso trânsito caótico nas grandes cidades um veículo com as dimensões do carro elétrico chinês Ora R1 pode ser um alento.

Por enquanto, não foram anunciados planos para a chegada do Ora R1 no Brasil.