Saiba mais
Idioma
Menu
Menu
Idioma

Mauricio Brusadin: Embaixador VE Latino-Americano 2018


Apresentamos Mauricio Brusadin, um dos embaixadores da Veículo Elétrico Latino-Americano. Maurício já foi Secretário de Estado de Meio Ambiente em São Paulo, onde auxiliou na criação de políticas de incentivo ao uso de veículos que utilizem energia limpa. Maurício também é membro do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, defendendo propostas que concretizem a transição para veículos elétricos. Conheça mais sobre o embaixador na entrevista abaixo.


Como se envolveu com as pautas de meio ambiente e sustentabilidade? Isso sempre foi um assunto que norteou sua vida?
Desde cedo milito no movimento ambiental, sou natural de Jaboticabal e antigamente, para produção de etanol, era necessário queimar a cana, essa queima era muito prejudicial para qualidade do ar, e acabei me envolvi desde de menino nessa causa.
E quanto a mobilidade elétrica? Como foi o contato com esse universo?
Sou membro do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, e ao longo de minha vida me dedico a redução das emissões de CO2, e acredito no futuro dos carros híbridos como uma plataforma de modal para diminuir as reduções de CO2 e mitigar os efeitos climáticos que passa nosso planeta.

Quais são os principais desafios do setor? Como podemos melhorar?
Penso que o principal desafio é criar uma política de subsídio verde, reduzindo os custos para os compradores de veículos e, ao mesmo tempo, criar uma estrutura para ampliação de geração de energia elétrica limpa, seja solar ou eólica. Em síntese, garantia da oferta energética limpa coligado a uma política tributária de incentivo a mobilidade elétrica.

Como é sua atuação no setor e como começou?
Como membro do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas defendo propostas para que possamos concretizar essa transição para veículos elétricos. Quando fui Secretário de Estado de Meio Ambiente em São Paulo, criamos políticas de incentivo e difusão destas ideias.

Quais projetos já participou e destaca?
Participei do Word Forum Economic, Regional Leads, Cop 23 e diversos outros encontros internacionais com o objetivo de defender a tecnologia de carros híbridos como uma das saídas para reduzir as emissões de CO2 e assim evitar os efeitos perversos dos extremos climáticos.

O que os cidadãos podem fazer para contribuir no desenvolvimento da cultura elétrica?
Primeiro se mobilizar para reivindicar mudanças na posição do governo brasileiro com relação aos subsídios de trilhões de reais para combustíveis fósseis, esses recursos deveriam ser destinados para incentivo a energia limpas e carros elétricos, por isso, não podemos aceitar que no século 21, o governo brasileiro continue na velha lógica de financiar indústrias poluidoras, como é a petrolífera. Em segundo lugar, é preciso que façamos uma reflexão sobre o que queremos para nosso futuro. Mudar a forma de pensar nossa locomoção é fundamental, carros elétricos e híbridos poluem menos, melhoram a qualidade do ar. Hoje, no Brasil, 31 pessoas morrem por dia em razão das emissões de veículos movidos a diesel e gasolina, esse número é maior que o número de pessoas que morrem por Aids, então não podemos ficar em silêncio diante desta realidade.

Como as pessoas podem saber mais sobre veículos elétricos e opções alternativas aos veículos movidos à combustão?
Usar os meios de comunicação digital para entender a necessidade urgente de mudarmos nosso modelo de locomoção é a melhor opção para ganho de eficiência energética, redução de C02 e
diminuição do número de mortes causadas por emissão de particulados derivados dos combustíveis fósseis.

Quais são seus planos para o futuro? Próximos objetivos?
Pretendo continuar na minha causa de vida, que é ajudar a conscientizar e elaborar políticas para mitigação e adaptação das mudanças do clima e reforçar as metas e propostas para que o planeta consiga consolidar o Acordo de Paris.

Qual a importância de um evento como a Veículo Elétrico para o setor?
A importância principal é mostrar para sociedade brasileira que existem caminhos para nossa locomoção que emitam menos combustíveis, sejam mais eficientes e contribuam para a redução das emissões de CO2, que são as principais fontes geradoras de mudanças climáticas. Sim, nós podemos substituir os combustíveis fósseis, penso que essa é a principal mensagem deste evento.